Google
 

Monday, November 14, 2005

A mulher samaritana e a nossa pobre hermenêutica

Acabei de ler a famosa passagem da mulher samaritana que teve um encontro com Jesus à beira do poço de Jacó. Esta passagem é muito conhecida e muito pregada nas igrejas ao redor do mundo.
Jesus nesta passagem quebra dois grandes paradigmas da época. O primeiro grande escândalo foi o fato de Jesus falar com alguém do “povinho” misturado, ou seja, samaritanos. O segundo foi pior, porque além de ser samaritano, ainda era mulher. Para os Judeus da época, esse “ser” que estava mantendo um contato verbal com Jesus não era praticamente ninguém. Poderia ser considerado como alguém sem nenhum valor, praticamente invisível aos olhos dos soberbos Judeus.
Da conversa que se estabelece entre Jesus e a mulher samaritana, um fato me chamou a atenção. Jesus fala no verso 10 que se ela conhecesse o dom de Deus e quem Ele era, ela O pediria água e Ele daria água viva. Daí ela responde descrendo em Jesus. Porém, Jesus insiste, sendo mais enfático em Suas colocações falando de forma figurada a alegria de receber à vida que Ele oferecia e que isto seria algo que resultaria em eternidade.
O fato curioso se dá então no versículo 15 quando ao ouvir Jesus falar figuradamente sobre a vida no Espírito, que traz alegria e gozo interior, como fontes de águas vivas jorrando do interior de quem recebe, ela, a samaritana, interpreta de forma literal. Ela pede a Jesus que a dê desta água, pois ela não queria ter mais o trabalho de ter que andar com aqueles potes em sua cabeça durante o meio-dia (horário ao qual ela teria acesso ao poço), kilômetros a fio, em uma repetição quase que diária. Na verdade ela não entendeu nada do que Jesus estava dizendo em termos espirituais, em Sua linguagem figurada. Ela em sua ânsia de resolver o seu problema terreno, tomou o figurado e o interpretou literalmente. Que tremendo erro que ela cometeu! Porém, a sua interpretação errada não mudou o que Jesus havia falado, ou seja, a água que Ele oferecia continuou sendo uma água figurada, uma água invisível, uma água que não existia de fato, mas apenas como uma forma de expressão para ilustrar uma verdade espiritual. Jesus não mudou o que Ele pensava ao dizer em Suas palavras, para ajustar as Suas palavras à interpretacão equivocada da samaritana.
Quantas vezes ouvimos aberrações da boca de pregadores que pregam em passagens primariamente de linguagem simbólica ou figurada dando uma interpretação literal, ou vice-versa? Será que Deus vai mudar o sentido original, ou seja, o que o autor bíblico tinha em mente ao escrever determinados textos, apenas para ajustar à nossa pobre hermenêutica?
Muitos pregadores se utilizam do versículo bíblico que diz que a palavra de Deus uma vez proferida, não volta vazia, porém eu pergunto, quantos tem realmente pregado a palavra de Deus? Será que Deus se responsabiliza por uma palavra proferida em Seu nome, mas que de fato não tem nada haver com o que Ele quis dizer? Que não foi uma palavra dEle?
Quantas pessoas vão para casa “crentes” que Deus falou com elas no culto, quando na verdade foi a palavra do homem que elas ouviram?
Alguns que se dizem “pastores” do rebanho de Deus, se utilizam deste “poder” religioso que eles tem, e interpretam de uma forma que possam enganar, extorquir, manipular, controlar, e induzir as pessoas. Eles se aproveitam da falta de conhecimento do povo, da ignorância deles, para darem os mais absurdos sentidos ao texto bíblico, quando o texto em si, fala sobre coisas totalmente diferentes.
Essas pessoas que assim agem, terão a sua recompensa. Essas pessoas que assim procedem, irão um dia sentir o gosto amargo do peso do julgamento de Deus.
De Deus não se zomba, nem se escarnece. Deus é Santo e a Sua palavra também. Ai daqueles que se utilizam de meios sórdidos e espúrios para manipularem o povo de Deus, em benefício próprio.
Tenho lido muito acerca da degradação ao qual chegou a igreja brasileira. Moveres proféticos, unção disso e daquilo, batalhas espirituais entre o bem e o mal (teodicéa dualista), decretos, conquistas, campanhas, correntes, etc. Em nome de uma concorrência mercantilista diabólica, igrejas tem deturpado a mensagem do Evangelho, para ganhar membros para suas denominações.
A simplicidade do Evangelho que liberta, transforma interiormente, traz paz, reconciliação, pode ser uma ameaça ao poder dominador destes lobos disfarçados de cordeiros, portanto, eles escondem, pervertem e fazem toda sorte de ajustes, para que a mensagem saia como eles querem e não como Jesus ou outro autor bíblico realmente ensinou. E mais, o verdadeiro e puro Evangelho não “atrai” as multidões que estão sedentas por “bençãos materiais”. Mas um “evangelho de quinta” atrai a muitos, que a exemplo da mulher samaritana, queria apenas uma forma de aliviar a carga da sua vida terrena, concebendo o temporal mais importante que o eterno e não dando a atenção necessária ao que Jesus de fato queria dizer.

A história da mulher samaritana prossegue, e o texto nos mostra que ela depois entende quem de fato Jesus era. Ela estava diante de um Judeu, que se aproximou dela sendo uma samaritana, falou com ela mesmo sendo uma mulher, não a julgou sabendo que ela teve cincou maridos e o que ela agora estava não era o seu, a ensinou com autoridade e amor e declarou que era o Messias. Havia algo nEle que os demais não tinham. Não era apenas o poder, mas esse poder misturado com amor. Assim Jesus é conhecido entre os samaritanos por intermédio de uma mulher e entre eles o Reino de Deus é anunciado.

Minha oração é que o povo brasileiro venha entender a mensagem do Pai. Venha entender o perigo de se pensar que pode ser de Deus sem amor. Venha a saber que a eternidade é mais importante que o temporal. Que o povo de Deus realmente se converta à simplicidade do Evangelho e que rejeite toda forma de modismo que só serve para enlouquecer e dividir. Que a exemplo da mulher samaritana ao descobri o verdadeiro Jesus, entenda que o que realmente importa é O adorar em espírito e em verdade, e que isto é o suficiente. Que procure a paz que somente o Evangelho pode dar.

A Deus seja toda a glória

Rodrigo Serrão

2 comments:

marli said...

concordo pleanmente com vc,e a propósito gostaria de passar pra muitas pessoas seu texto posso?

Rodrigo Serrao said...

Marli, sinta-se a vontade em compartilhar este texto. Infelizmente tenho escrito mais em ingles do que em portugues, mas espero que os textos daqui em portugues sejam bencao para vc.
Rodrigo