Google
 

Saturday, October 07, 2006

Atravessado na garganta

Hoje me bateu aquela saudade do Brasil. Comecei a ver clipes no YouTube. Vi vários. Dos clássicos do Legião Urbana, aos mais recentes do Marcelo D2. Ao ver todo o talento musical brasileiro, ver toda a beleza do povo, um orgulho me bateu o coração. Revivi os meus bons tempos de adolescência. Uma vontade de mostrar ao povo americano a nossa cultura, a nossa música, a batida e o swingue da nossa música. O nosso rap é muito melhor do que o deles, a letra das nossas músicas são bem mais poéticas do que as deles.

Infelizmente, a saudade foi interrompida pela minha mania de racionalizar tudo. Logo, me veio a mente a corrupção, a violência, a miséria, e a maldição do “jeitinho brasileiro.” Pensar nestas coisas faz brochar qualquer um. Não tem saudades que aguente a essa pressão.

Outro dia eu li em uma propaganda das linhas aéreas Gol, que o Chile era o País mais desenvolvido da América do Sul. Não que eu não soubesse, mas ler isto é deprimente. Não que o Chile não mereça. Pelo contrário, o Chile é lindo e o governo está fazendo um bom trabalho. Porém, como brasileiro, a idéia de que o maior País da América Latina não é o mais desenvolvido, não me desce fácil.

Como eu queria ver os governantes do Brasil trabalhando para o bem comum. Como eu gostaria de ver uma justa distribuição de renda. Como eu gostaria de ver a pobreza ser erradicada da nação. Como eu gostaria de ver justiça. Como eu gostaria de ver políticos, juízes, policiais, etc...corruptos na cadeia. Como eu gostaria de ver investimentos na educação do povo, na saúde, nas estradas.

Não que a América seja perfeita. De forma alguma. Existem problemas sociais aqui que são vergonhosos, mas por outro lado, existe um esforço para que se desenvolva um bem comum. Existem investimentos em educação, estradas, comércio, etc. Acho que o mais importante, se investe em seres humanos. Estou aqui a quase três anos, tenho um Bacharel e estou fazendo Mestrado, e em ambas as escolas, eu obtive ajuda financeira e bolsa. O dinheiro é investido em pessoas (de qualquer nacionalidade) que levem a sério aquilo que tem como meta de vida.

Voltando ao problema do Brasil, eu percebo que o nosso problema não é a falta de dinheiro, mas o desvio e a má aplicação dele. Existe um câncer que está consumindo as reservas financeiras do Brasil. Existe uma cultura que favorece a roubalheira. Existe uma má vontade generalizada. Existe uma mídia que trata o povo como idiotas. Existe uma classe de gente medíocre, que promove o pensamento medíocre e que se conformou com esta situação vergonhosa.

Hoje me senti mal na sala de aula. O professor estava fazendo uma comparação entre um homem americano, branco dos EUA e um brasileiro pobre, que precisava lutar pela comida diária, e que cresceu na rua. O ponto dele não era falar mal do Brasil ou de qualquer outro País do mundo, mas sim de comparar paradigmas. Eu o interrompi e disse que eu era brasileiro (o que ele já sabia), e que nunca havia passado necessidades físicas e sempre tive comida na mesa (graças a Deus). Ele se desculpou e disse que não quis generalizar com o comentário dele.

Pior que o professor não tem culpa. A imagem do Brasil aqui é vergonhosa. Se não for da violência, é da pobreza. Se não for da pobreza, é da corrupção, se não for da corrupção é da prostituição infantil, carnaval e por fim, futebol (não necessáriamente nesta mesma ordem).

Como eu queria ter orgulho do meu País. E o pior é que aqueles que nunca sairam de lá, pensam que vivem no melhor País do mundo. Agora não se orgulhar do Brasil não implica em dizer que eu não o amo. Amo sim, mas devido a situação em que se encontra, não me orgulho. E mais, tenho medo de voltar a morar lá. Medo da situação econômica e da violência. Fora o desrespeito com que um professor é tratado nas universidades sucateadas da nação.

Não é fácil escrever este desabafo. Estou triste por relembrar de tudo o que escrevi acima. E ainda mais triste em ver que os dois candidatos que concorrem à presidência da República já mostraram que são incapazes de mudar o cenário atual.

Quando eu olho para países como Japão e Alemanha, que há pouco mais de 50 anos estavam totalmente devastados pela guerra e que hoje são super potências mundiais eu vejo que só Deus para mudar o Brasil. Temos mais de 500 anos de história e a nossa situação sempre foi a velha promessa de que o Brasil é o País do futuro. Que futuro? O futuro que eles falam já passou.

Deixo aqui postado a minha indignação. Ainda teria muito o que falar, mas acho que já tem o suficiente. Todavia, anseio pelo dia em que minha saudade pelo Brasil não seja atrapalhada pela minha mania de racionalizar, pois, ainda que racionalizasse não encontraria motivos para me envergonhar.

Que Deus abençoe o Brasil

Rodrigo Serrão

1 comment:

Adriana Simões said...

Oi Ro!!

Estava lendo sua postagem, e entendo o seu posicionamento em relação a sua indignação.
Nosso país é telentoso, caloroso e lindo. Temos paisagens deslumbrantes, uma receptividade enorme, nossa culinária é uma delícia e altamente diversificada.
Por outro lado temos uma pobreza fora do normal, um índice de desemprego altíssimo, uma saúde vergonhosa e uma falta de ensino tremenda.
Tudo isso nos dá desgosto sim,e quando se ver as coisas funcionarem fora, aí que o desgosto aumenta. No dia que fui votar, eu estava naquela fila totalmente obrigada, sem gosto de exercer a minha cidadania, pensando assim: - Eu aqui em pé, para não ver nada mudar. É triste.
Mas, jamais deixe essas coisas tirarem o prazer de você ser brasileiro, já que a mídia mostra apenas as desgraças, na medida do possível informe as pessoas que não é bem assim, que tudo tem o seu lado bom, e o nosso Brasil ainda consegue ter algo de bom.
Precisamos orar pelo nosso país, pois, como você mesmo disse, só Deus pode mudar a nossa situação.
Nosso país precisa de pessoas sérias, e como o beija-flor mesmo disse "que suas gotinhas de água não apagaria o incêncio, mas, que ele estava fazendo a parte dele".´Já pensou se os seres humanos fizessem desta maneira, cada um contribuindo com um pouco da sua honestidade, humildade e determinação, ahhhhhhh, seria tudo diferente.
Sua contribuição hoje? Orar e clamar a Deus pelo seu povo.

Deus te abençoe
Brasileiro Lindo;)

Dri